segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Certo e errado no Trânsito

Pilotando na Chuva | Harmonia no Trânsito

Técnicas de Frenagem | Harmonia no Trânsito

“Aqui ou na faixa?” | Senninha e Clubinho Honda

Clubinho Honda e Senninha em SINALIZAÇÃO NO TRÂNSITO.mpg

Trânsito - Turma do Zedi - Tia Ceceu

Semana Nacional do Trânsito

Video animação 3D - Simulação Lombada

Video Animação 3D - O Vácuo

Video animação 3D - Simulação de Ponto Cego

Video animação em 3D - Simulação de Ultrapassagem

Video Animação em 3D - Simulação Pedestre

Video animação - Simulação no corredor entre os carros

Pilotagem Defensiva - Carreta

Honda Dicas de Trânsito Técnicas de Frenagem

Honda Dicas de Trânsito Corredor

Programa Observar - Frenagem de motos

Programa Observar - Principais Colisões e Como Evitá-las

Prudêncio e Precavida na Semana Nacional do Trânsito 2017 - legendado

Semana Nacional de Trânsito - Profa. Rosa Emilia

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Celular no Trânsito - Minha Escolha Faz a Diferença

Spot rádio | Celular - Campanha Semuttran

Quem deve mudar para melhorar o trânsito?

Trânsito - Turma do Zedi - Tia Ceceu

Pare, olhe e siga as regras de segurança!

Agentes do transito, Educação segurança rodoviária para crianças, desenh...

Transito seguro

Dia Mundial Sem Carro 22 de Setembro de 2017

Dia Mundial Sem Carro

Próximo 22 de Setembro de 2017 (Sexta-feira)
O Dia Mundial Sem Carro, ou World Car Free Day, é comemorado anualmente em 22 de setembro.
A data foi criada com o objetivo de incentivar as pessoas a refletirem sobre os enormes problemas que o uso excessivo dos veículos, nas grandes cidades, pode causar ao meio ambiente e ao bem-estar da sociedade.
Os promotores do evento aconselham a população a deixarem os carros e motos em casa e experimentar utilizar, durante o dia 22, meios de transportes alternativos e que não poluam a atmosfera.
As bicicletas são sempre uma das melhores opções para a maioria dos aderentes ao movimento ativista.

Origem do Dia Mundial Sem Carro

O Car-Free Day começou oficialmente na França, em 22 de setembro de 1997, e logo em seguida se espalhou por milhares de outras cidades europeias.
Com o sucesso dos eventos, em 2002, a comissão organizadora do Dia Europeu Sem Carro, lançou a Semana Europeia da Mobilidade.

Dia Mundial Sem Carro no Brasil

No Brasil, a data foi comemorada pela primeira vez em 2001, nas cidades de Porto Alegre, Caxias do Sul e Pelotas (RS); Piracicaba (SP); Vitória (ES); Belém (PA); Cuiabá (MT), Goiânia (GO); Belo Horizonte (MG); Joinville (SC); São Luís (MA), onde os participantes organizaram "bicicletadas" para celebrar o dia e conscientizar a população.
Inspirados no modelo europeu, o Brasil também aderiu a Semana da Mobilidade e, desde 2010, prepara uma agenda com discussões e atividades para ajudar a desenvolver um senso critico na sociedade sobre os grandes males que o CO2 (gás carbônico) liberado pelos carros e motos podem causar ao meio ambiente e à saúde humana.
FONTE https://www.calendarr.com/brasil/dia-mundial-sem-carro/

Maio Amarelo - Minha Escolha Faz a Diferença no Trânsito

Minha escolha faz a diferença no trânsito

METODOLOGIAS EDUCATIVAS PARA A SEGURANÇA DAS CRIANÇAS NO TRÂNSITO

"Minha escolha faz a diferença no trânsito"

Regulamenta a expedição da Carteira Nacional de Habilitação em meio eletrônico (CNH-e).

Resolução CONTRAN Nº 184 DE 17/08/2017

Publicado no DO em 21 ago 2017
Regulamenta a expedição da Carteira Nacional de Habilitação em meio eletrônico (CNH-e).
O Diretor do Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN), no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 19, incisos I e VI, da Lei 9.503, de 23 de setembro de 1997, que instituiu o Código de Trânsito Brasileiro (CTB);
Considerando o disposto no § 2º do art. 1º da Resolução CONTRAN nº 598, de 24 de maio de 2016, com redação dada pela Resolução CONTRAN nº 684, de 25 de julho de 2017, que autoriza a expedição do documento de habilitação em meio eletrônico, na forma estabelecida pelo DENATRAN;
Considerando o constante dos autos dos processos nº 80000.015736/2012-63 e nº 80000.023801/2017-39,
Resolve:
Art. 1º Esta norma disciplina a expedição da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em meio eletrônico, denominada CNHe.
Art. 2º A CNH-e constitui a versão eletrônica da Carteira Nacional de Habilitação e possui o mesmo valor jurídico do documento impresso.
Art. 3º Para emissão da CNH-e será necessária a realização de um cadastro específico.
§ 1º Caso o condutor possua certificado digital, emitido em conformidade com a Medida Provisória nº 2.200-2, de 24 de agosto de 2001, que instituiu a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil, o cadastro poderá ser complementado no Portal de Serviços do DENATRAN, por meio da página eletrônica: https://portalservicos.denatran. serpro.gov.br.
§ 2º Caso o condutor não possua certificado digital, deverá dirigir-se ao DETRAN para cadastrar/atualizar seu endereço eletrônico e número de telefone móvel onde será instalado o aplicativo da CNH-e.
Ar. 4 º Após a realização do cadastro, será enviado um link para o endereço eletrônico do condutor, no qual o condutor terá que clicar para ativação do cadastro.
Art. 5º Após a ativação do cadastro, o condutor deverá fazer o download (baixar) o aplicativo no telefone informado.
Art. 6º O condutor deverá utilizar o mesmo login informado no Portal de Serviços do DENATRAN na 1ª vez em que utilizar o aplicativo para importar os dados da CNH.
Art. 7º Após importar os dados da CNH, será solicitada a criação de uma senha de 4 (quatro) dígitos (PIN) para a visualização dos dados.
Art. 8º A CNH-e possuirá um QRCode, desenvolvido pelo SERPRO, que poderá ser lido e validado quando necessário.
Parágrafo único. O código bidimensional será gerado de forma automatizada e criptografada e poderá ser lido sem a necessidade de acesso à internet.
Art. 9º A CNH-e poderá ser exportada, sendo seus dados autenticados por meio da assinatura digital do emissor.
Parágrafo único. A autenticidade da CNH-e poderá ser verificada no endereço eletrônico "Assinador Digital" no Portal de Serviços do DENATRAN, bem como por outro validador de assinatura digital compatível com a ICP-Brasil.
Art. 10. No caso de ser necessário bloquear o aparelho eletrônico para impedir o uso da conta cadastrada e o acesso aos documentos, o condutor deverá acessar o Portal de Serviços do DENATRAN e solicitar o bloqueio.
Art. 11. Cada órgão ou entidade executivo de trânsito dos estados e do Distrito Federal deverá possuir um certificado digital que ficará armazenado em um HSM (Hardware Security Module) no Serpro e será utilizado para a assinatura da CNH-e.
Parágrafo único. A substituição do dirigente do órgão ou entidade executivo de trânsito dos estados e do Distrito Federal deverá ser imediatamente comunicada ao SERPRO para que seja realizada o armazenamento de novo certificado digital.
Art. 12. A CNH-e será expedida em modelo único, conforme especificações constantes da Resolução CONTRAN nº 598, de 24 de maio de 2016 e suas alterações, excetuando-se as especificações que sejam exclusivas para o documento impresso.
Art. 13. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.
ELMER COELHO VICENZI

fonte https://www.legisweb.com.br/legislacao/

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Comissão aprova a volta da obrigatoriedade dos extintores ABC

Comissão aprova a volta da obrigatoriedade dos extintores ABC


(arquivo/Quatro Rodas)
Quase dois anos após a polêmica da obrigatoriedade ou não dos extintores de incêndio do tipo ABC em automóveis, a Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados voltou a aprovar o retorno do extintor como item obrigatório.
Os extintores do tipo ABC iriam se tornar obrigatórios a partir de outubro de 2015. Na época, a medida provocou um grande aumento nas vendas do equipamento. Duas semanas antes do prazo, porém, a resolução 556/15 do Contran tornou sua presença apenas facultativa.
Na época, o Contran justificou a decisão com um estudo de 90 dias que constatou a baixa incidência de incêndios dentro do volume total de acidentes com veículos, e que o uso do extintor sem preparo representaria mais risco ao motorista do que o incêndio em si.
O novo texto do Projeto de Lei 3404/15 do deputado Moses Rodrigues (PMDB-CE) questiona essa justificativa. Para o deputado, “não é plausível que o Contran, de um momento para outro, entenda que o extintor de incêndio não é mais considerado item de segurança do veículo e decida tornar facultativo o seu uso, deixando vulneráveis os ocupantes dos veículos em caso de incêndio”.
O relator do projeto, o deputado Remídio Monai (PR-RR), concorda com o argumento de Rodrigues. Segundo ele, “o custo do extintor de incêndio é insignificante em relação ao custo do próprio veículo, ainda mais se considerarmos os benefícios advindos de sua adequada utilização”.
Hoje encontráveis por até R$ 50,00, na época os extintores do tipo ABC chegaram a custar R$ 150,00 devido à intensa procura, ocasionando até mesmo fila de espera e acusações de fraudes.
Logo após a decisão do Contran de tornar o equipamento apenas facultativo (mantendo a obrigatoriedade apenas para veículos de transporte como ônibus, caminhões, triciclos de cabine fechada e veículos destinados ao transporte de produtos inflamáveis), a procura despencou drasticamente.
Após a aprovação pela Comissão de Viação e Transportes, o projeto 3404/15 ainda precisa ser analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania antes de passar para o Senado.
 

Decisão de 2015 que tornou o extintor apenas facultativo em automóveis é questionada por deputados